Autoconhecimento: pode ajudar sua carreira e sua empresa a deslanchar?

lauro_milhomem_gnc_86

“Vencer a si próprio é a maior das vitórias”. Platão

A cultura corporativa impregnada na vida humana desde a concepção do filho, exige dos pais a realização de planejamento de um novo formato de garantia de conforto para a família ou no mínimo o ajustamento para a sobrevivência.

A visão de conforto obtida pela consecução de bens e riquezas cria no imaginário da maioria das pessoas a crença de que o sucesso na carreira ou de tornar-se empresário é o passaporte para viver no paraíso. Significando não ter privações, não ter chefes, ter poder, viver cercado de pessoas a sua disposição, ser rico e livre para fazer o que desejar, ao seu tempo e hora.

Porém, na realidade liberdade é algo muito diferente, nunca adquirida pelo simples uso do poder hierárquico ou econômico, mas na construção da individualidade, tendo como principal matéria-prima a subjetividade de cada ser, matéria desconhecida da maioria.

Quando uma pessoa sonha como o sucesso na carreira profissional ou em ser um empresário bem-sucedido, provavelmente ainda não conhece o peso do poder. As consequências que suas ações causam em si e nas pessoas a sua volta, alegrias e tristezas. Quando um executivo erra pode comprometer seu emprego e de seus colegas. Mas quando um empresário erra, compromete a empresa, sua vida, a vida de sua família e de centenas e até milhares de outras vidas, envolvidas direta e indiretamente com a empresa.

Na minha atividade de Terapeuta, Coach e Consultor, já encontrei muitas pessoas, algumas bem-sucedidas em suas carreiras profissionais ou empresariais, que não sabem explicar as razões dos tropeços e dos conflitos cotidianos. Minha tarefa é auxiliá-las a fazer a travessia das barreiras imaginarias que as separam de si mesmas, das outras pessoas e de seus objetivos.

A prática de mais de 10 anos, me habilita a afirmar que o baixo autoconhecimento gera nas pessoas baixa autoconfiança e insegurança em relação aos próprios sentimentos e mais ainda na fidelidade de sentimentos expressados a si, por outras pessoas

A baixa autoconfiança e insegurança produz desconforto e pressão o tempo todo ao indivíduo, fazendo com que suas realizações, seja qual for o resultado atingido, sejam sempre insuficientes. O dialogo interior expressa: “como não sou bom o suficiente, o que faço não é bom”. A autodefesa é a saída viável ou única percebida, e o poder constitui-se como via de escoamento. Não tendo maturidade emocional suficiente para suportar as frustrações em condições humanas aceitáveis, o assédio moral, como forma de violência, é o resultado final.

            As causas procuradas no mundo externo nunca serão encontradas e se fossem, não serão apropriadas para a solução de conflitos internos. Atribuir aos outros a culpa, além de não resolver os problemas, geram mais ressentimento, que aumenta a ansiedade, a angustia e o estresse.

            Reflitamos sobre o que disseram alguns pensadores:

  • Benjamin Franklin “Há 3 coisas extremamente duras: o aço, o diamante e o conhecimento de nós próprios”
  • Platão “Vencer a si próprio é a maior das vitórias”.
  • Isaac Newton “O que sabemos é uma gota; o que ignoramos é um oceano”.
  • Aristoteles “É mais valente quem vence seus desejos do que quem vence seus inimigos; Pois a vitória mais difícil é sobre si mesmo”.

A vida é composta de fases recheadas de desafios, exclusivamente pessoais, que mediante as escolhas inconscientes ou conscientes, desde a concepção a até aproximadamente 10 anos de vida, cada indivíduo, silenciosamente e sem a maturidade para interpretação, começa a coletar dados para compor o texto que irá interpretar ao logo da própria vida terrena.

A garantia de uma casa segura e sem infiltrações começa na construção do alicerce. O mesmo ocorre com o ser humano, os pais agem pensando em fazer sempre o melhor a seus filhos. Mas o melhor que desejo fazer, pode não ser o melhor que o outro julga merecer receber, dando origem a rejeição, algo próprio do ser humano, sensível por natureza ao convívio social. As rejeições sentidas, mesmo que simplesmente imaginadas, darão significado as relações de cada indivíduo e vão a partir da adolescência emergindo à consciência para serem entendidas e esvaziadas, dando lugar a compreensão, empatia e ao amor.  Lucas: 8.17 “Porque não há coisa oculta que não haja de manifestar-se, nem escondida que não haja de saber-se e vir à luz”.

Parece mais simples manter uma imagem romantizada de nós próprios ou, simplesmente vermo-nos através dos olhos encantos dos que nos cercam, atraídos pela buscam de satisfação de suas necessidades.

A auto compreensão não é uma tarefa fácil e o investimento para atingi-la pode ser carregado de sofrimento no propício. Mas quando encarada como um projeto de vida, revestido de total determinação, os  resultados logo aparecem e o maior e mais confortante é a paz interior, responsável pelo bem-estar e atração de riquezas. Neste sentido, o fracasso é o professor para quem tem visão ampliada da vida e o sucesso pode se tornar um precipício para o imediatista.

Volte para si, questione-se, sobre quem é e o que deseja de si mesmo, dos outros, e de seus afazeres? Busque dentro de si, as causas imaginarias de rejeições que o mantem preso no passado. Diante dos conflitos e dificuldades pessoais e profissionais pare e ouça seu interior, questione quem efetivamente está no controle, o sujeito adulto ou a criança de outrora?

Fazer bem alguma coisa ou fazer o bem ou amar alguém, depende literalmente da configuração do mundo interior em relação ao que é bom, ao bem e ao que é amar. Reflitamos o que diz o versículo bíblico Marcos 12:30: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

A vida humana é uma dádiva, portanto, seja qual for o tipo e intensidade do conflito, ele é apenas um degrau rumo ao autoconhecimento que aumenta o entusiasmo e promove a ressignificação de sofrimentos, que extingue o medo, fruto da nossa imaginação, atordoada pela responsabilidade das escolhas.

 

Lauro Milhomem Coutinho

Professor, Psicanalista, Executive Coach e Consultor

Baixe grátis

capa-ebook-gnc300_424

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s